domingo, setembro 1

Típica Tarde de Férias

Na sexta-feira, ainda de férias, o telefone tocou. Estávamos os quatro a jogar UNO. 
Era a minha irmã com a notícia que recebi como se fosse um murro no estomâgo. Não tinha conseguido aproximação à residência. Teria que ir para o Carregado. Desliguei e dei a notícia à família. 
Já não podiam ir para as escolas aonde estavam matriculados. 
Já não iriam continuar com os seus amigos. 
Já não poderiam continuar a viver na casa que conhecem desde sempre. 
E naquela tarde, à beira da piscina, chorava eu, chorava a minha filha enquanto o meu marido e o meu filho me abraçavam. Uma típica tarde de férias.

8 comentários:

Anónimo disse...

Compreendo perfeitamente a sua angústia. Também fiquei colocada longe de casa. Mas tudo fica mais complicado quando temos filhos. Desde sexta tento explicar e arranjar argumentos "positivos" para consolar os meus filhos. Eles também não queriam ficar longe dos amigos...
Mas a vida é assim. Temos de ir em frente. Acredito que nada é por acaso...
Blogotinha, desejo-lhe muita sorte e muita saúde para enfrentar esta nova etapa da sua vida.
Teresa

Fernanda disse...

Lamento imenso. Os meus piores pressentimentos confirmaram-se.Muita força pois "quando Deus fecha uma porta, abre sempre uma janela". Quem sabe se não irá gostar e, daqui a uns tempos até voltará a sentir-se feliz e realizada (apesar que nesta profissão isso está cada vez mais difícil de acontecer). E se a família ficar toda junta o choque não será tão grande. Força e tudo de bom. Beijinhos Blogotinha.

Menina Olga disse...

penso que aqui eu podia destilar toda a minha raiva contra tudo isto que está a acontecer, só que é tanta, mas tanta, que não cabia aqui. Por isso, é melhor deixar um niquinho de otimismo, pois havemos de falar pelo "face" fazer o tal intercâmbio, vir aqui ao blog comentar... e os fins de semana? será que dá para um chá com a boa disposição de antes? Temos de fazer das "tripas coração", pois eu, amanhã quando me apresentar, é com a alma carregada de desânimo, agora, imagino tu...Até sempre Miss Diogo, ainda hás de voltar ao nosso convívio, vais ver...YES WE CAN
Grande Abraço
EU

Fashionista disse...

sinto muito! E quando se tem filhos, tudo se agrava! Tudo de bom para ti!

sara disse...

:( lamento. Força! Eu não consigo colocação há muito tempo, é horrível...considero mudar de profissão, mas o quê? Nada é valorizado neste país...que trsiteza!

Blackbit disse...

Força nessa fase difícil, de certeza que algum bem sairá desta mudança.

Anónimo disse...

Coragem! mas ainda pode ir com a sua familia o que não deixa de ser maravilhoso!

E quem vai sozinho com filhos e deixa o marido ou mulher, longe? e quem tem de deixar os filhos com os avós? Levante as mãos ao céu e agradeça!! Muito!
Abraço

Luís Paulo disse...

Curioso... também eu estava de férias com a minha família quando soube que não tinha sido colocado. Fui dar a notícia à minha mulher e às minhas filhotas com um nó tão grande no estômago... Agora estou em Alverca e elas em Castelo Branco. Na primeira reserva de recrutamento e na contratação inicial, foi ver uns quantos horários do meu grupo (230), na minha área de residência, voarem à frente dos meus olhos para pessoas (que não têm culpa nenhuma)mais de mil lugares abaixo de mim na lista nacional... Que raiva!!...