domingo, março 27

"Não se interrompe um processo a meio do ano lectivo”

Hoje a Sr.ª (quase ex-) ministra da educação, afirmou:
“Não se interrompe um processo a meio do ano lectivo”

De facto é sempre mais fácil parecer do que ser. Relembrando…
· Renegociação dos contratos de patrocínio e de associação celebrados com as escolas privadas a meio do ano lectivo.

· Cortes nos vencimentos dos professores a meio do ano lectivo.

· Alunos que a meio do ano lectivo, foram obrigados a mudar de estabelecimento de ensino, uma vez que no inicio do ano lectivo os novos centros escolares ainda não estavam prontos.

· Com o propósito de poupar a verba correspondente a um mês de salário ME decidiu, até 30 de Dezembro, suspender a contratação de professores, tanto por bolsa de recrutamento, como por “oferta de escola”, deixando, a meio do ano lectivo, muitos alunos sem aulas durante 2 semana.

· Cortes salariais de mais de 10% para os professores destacados na Suíça, que com a respectiva rescisão dos seus contratos deixaram milhares de emigrantes, a meio do ano lectivo, sem professor de português.

· Alteração do horário do ensino nocturno, que já com o ano lectivo a decorrer, provocou o encerramento de diversas turmas, deixando centenas de alunos sem aulas.

Num aspecto, dou nota 20 à Sr.ª ministra da educação: conseguiu adquirir todas as competências e habilidades que o Sr.(quase ex-) Primeiro-ministro lhe transmitiu.

via É @ Nossa Escolinha:
E mais uma (excelente) frase da semana

3 comentários:

conselho de docentes disse...

Eu não diria melhor!
bj

Anónimo disse...

reparei agora que como já não és avaliada, ate já tens tempo para actualizar o blogue...

isto quer dizer algo , voltamos às baldas !

nana disse...

e há colegas que continuam em avaliação pelo modelo já suspenso!!
Custa-lhes a crer que acabou...temem que o ps volte a ganhar!Nem sei que lhes diga!?!?